Rss Feed

Io ti amo cosi tanto

Eu realmente achei que estava "tudo bem" você ter ido para Londres. E durante todos estes meses eu acreditei nisto. Foi para isto que te criei, para que você criasse asas e fizesse teu vôo solo. E te ver voar me encheu de orgulho - e preocupação. Eu te ensinei tudo o que você precisava saber para viver sem mim.


Mas foi só quando você atravessou aquela porta e disse :  - oi, mãe, que me dei conta de que não havia me ensinado nada do que eu precisava saber para viver sem vocês.

A tua presença tumultua. Você fala alto, ri alto, dorme tarde, fica andando pela casa. Você faz barulho para caminhar, fala tanto que as vezes não consigo ouvir meus próprios pensamentos. E quando se mete a falar de um assunto requer atenção integral e fica bravo quando tenho que dividir a atenção com teu irmão de apenas 4 anos. 

Muitas vezes me peguei pensando que talvez eu te amaria mais se você fosse menos rumoroso, menos orgulhoso, menos respondão. Seria mais fácil te amar se você fosse mais bem educado, mais carinhoso, mais atencioso.

Mas a verdade é que "ti amo cosi tanto" sendo você já do jeito que é. E nenhuma mudança no teu caráter, no teu modo de andar, de falar, de agir e pensar seriam capaz de me fazer te amar mais ou menos. 


Eu sofri a tua ausência mais do que queria - ou saberia - admitir, afinal sou uma mãe sábia - daquelas que criam os filhos para o mundo - e estava fazendo a coisa certa.  Mas descobri que mora em mim também uma mãe leoa, daquelas que quer a cria por perto para proteger de tudo e de todos - até mesmo deles mesmos. 

E descobri que toda mãe é assim, um pouco sabia, um pouco leoa. Mas estas duas partes de nós não se conversam muito, pois são contraditorias. Então uma delas toma à frente e cabe à outra abaixar a cabeça e sofrer calada.

Você escolheu tua vida, e tua passagem é a passeio. Não tem ideia do quanto sou feliz por você ter vindo, ainda mais de surpresa. Você não faz ideia do quanto estou feliz com o barulho na casa, com o caos, com os rumores.  

Talvez agora seja mais fácil, porque agora eu sei que não preciso ser forte o tempo todo, não preciso ser sábia o tempo todo. Posso chorar, posso gritar, posso brigar e dizer que sinto tua falta quantas vezes meu coração quiser dizer. Da primeira vez eu não estava preparada. E embora eu nunca vá estar 100% pronta, sei que conseguirei aprender as lições direitinho. 

Você é meu filho mais rumoroso, mais orgulhoso, mais dono de si. Você enche a casa - e a vida - de barulho e bagunça - no sentido literal da palavra. Você domina, invade, rouba espaço. Você não me abraça, não me beija, não fica deitado no meu colo o tempo todo. Mas é o meu filho. Aquele que eu amo exatamente por ser assim. 

E, embora meu modo de te amar seja diverso, porque você não me deixa te amar de pertinho, a intensidade deste amor é exatamente a mesma dos outros dois, porque vocês são parte de mim. E o fato de você morar em outro país não faz eu te amar mais ou menos. Só faz eu te amar sempre do mesmo jeito.

Você hoje é aquele que não posso mais carregar no colo, mas que carrego todos os dias no coração. E eu vou morrer amando vocês "cosi tanto" que as vezes o coração chega a doer. 

Beijos, Guilherme
Amo você 

Eles crescem

E o meu nao foi diferente. Me lembro do meu pai dizendo que queria que fossemos sempre pequenininhos, que nao precisassemos crescer. Eu achava ridiculo ele dizer aquilo. 

Hoje entendo. Sinto uma dorzinha no peito por nao poder mais embala-los, pega-los no colo. Mas por outro lado, ve-los crescer, se tornaras pessoas que sao, ver as escolhas que fazem, me enche de orgulho de ter . 

Hoje, meu filho, voce completa 16 anos. Foi voce quem realizou o meu grande sonho - o sonho de ser mae - e eu sou muito grata a voce. 

Voce cresceu, se tornou um rapaz, as vezes moleque demais, as vezos cheio de responsabilidades.

Mas voce conquistou o meu coraçao no dia em que fiquei sabendo que voce existia dentro de mim. E todos os medos que eu tinha era o de nao ser uma boa mae de nao conseguir me sair bem nesta tarefa. Tarefa que erro tantas vezes, 

Ele cresceu

E ele cresceu. Criou asas e voou. 




Aquele serzinho pequenino que morou aqui dentro por 9 meses, que nasceu de mim, que dependia de mim para tudo,  não depende mais. Está iniciando uma nova fase em sua vida. Uma fase de desafios e vitórias. 

Com 18 anos, se mudou para Inglaterra, longe do abraço da mãe, mas não do coração. 

Talvez este seja um dos últimos posts que escrevo aqui. Não por não querer, mas porque agora você cresceu. Agora será você a contar tuas histórias, tuas conquistas, e não cabe mais a mim esta tarefa. 

Como mãe, tenho que ter consciência de que este é o teu momento - e não mais o meu. Um dia você lerá tudo o que escrevi aqui - ou talvez não. Não me importo. O que me importa é que eu te amei, te amo e sempre te amarei com todo o meu coração. Sempre te dei o melhor de mim, mesmo falhando tantas vezes. 

Desde muito antes de você nascer, sempre desejei para meus filhos independência. Por isto que aos 4 anos de idade, achava o máximo quando você atravessava a casa para ir sozinho pegar banana na fruteira porque estava com fome. Não me pedia. Simplesmente ia. 

Embora tenha doído a saudade, cantei vitória quando, aos 9 anos você foi para o acampamento de verão e ficou lá por 2 semanas, porque me ligou no final da primeira semana pedindo para extender o tempo de permanência. E se saiu muito bem. Fiquei igualmente feliz quando 2 anos depois tua irmã, aos 7 anos foi também. E fiquei orgulhosa em ver que vocês tinham se virado bem sem mim. 



As vezes fui um pouco dura, quando pedia - ou mandava - vocês fazerem as tarefas de casa, como limpar, cozinhar, arrumar o quarto. Mas agora vejo que agi certo. Afinal, você, aí em Londres consegue se cuidar - e muito bem por sinal. Lava, passa, cozinha, limpa o quarto - talvez não com a mesma frequência que eu desejaria, mas já é um começo. 

Sempre desejei que vocês tivessem vida própria, sonhos próprios, independentes dos meus. Sempre desejei que seguissem em busca do que é essencial para vocês. E sempre desejei muitas viagens. Muitas viagens mesmo. Muita cultura, muito conhecimento, muito convívio com pessoas de religões diferentes, de sexualidade diferente, de idioma diferente, de estilo diferente, de vida diferente.

Meu desejo sempre foi que, aos 15 anos, pudesse proporcionar a cada um de vocês, uma viagem ao exterior. Consegui, não, no sentido exato da coisa, mas consegui. E consegui dar para você uma vida plena, cheia de vida, de ideais, de sonhos, de independência. 

Embora meu coração de mãe queira o filho sempre pertinho, minha cabeça de mãe está muito orgulhosa do homem que você se tornou. 

Sei que você ainda vai dar muitas cabeçadas por aí. Nestas horas, não esqueça que te amo com todo o meu amor e que se - e quando - você precisar estarei sempre presente, sempre de braços abertos com um conselho amigo ou até mesmo um colo silencioso. 

Que a tua nova jornada seja gloriosa!


Guilherme Kallan, Que você conquiste teus sonhos e siga em busca dos teus ideais. Tenho muito orgulho de você. Boa sorte e muito juízo. E te amo infinito e além.

Retrospectiva 2012

Como voce nao gosta - ou nao gostava -  muito de fotos, nao tenho para todos os meses. Mas tenho alguns... Entao, la vai. 

Amo voce


Janeiro


Fevereiro


Março


Junho

Agosto


Setembro


Novembro


Dezembro


Dezembro

A fase seguinte





A sua é a tarefa mais dificil dentre os tres irmaos.
É voce quem me ensina ser mae de adolescente. Afinal, é a primeira vez que passo por isso. E erro tanto tanto! Como tambem acerto as vezes. 

As vezes entramos em conflito, as vezes saimos do serio, as vezes estrapolamos nossas atitudes - tanto eu quanto voce. 

Seria mais facil se os filhos viessem com manual de instruçao. Como vi outro dia: - criar filhos é igual a jogar video game. A fase seguinte é sempre mais dificil. 

Me sinto tao perdida as vezes. As vezes acho que estou falhando como mae. As vezes sou permissiva demais e as vezes dura demais. Dificil encontrar um meio termo nisso tudo. 



Sei que o tempo vai passar e um dia voce conseguira entender o que nem mesmo eu entendo agora.
Algum dia voce tambem sentira - como muitas vezes tambem sinto - saudades do colo da mae, saudades dos bolos no domingo, das conversas na mesa. Um dia voce vai desejar - assim como eu tantas vezes desejo - voltar a ser criança, adolescente, quando a gente achava que tinha problemas. Mas que se soubessemos o que sabemos agora tudo seria tao mais facil. 

Até là, sò nao deixe de me amar. 

Por isso, meu filho, tenha paciencia comigo. Me ajude e me ensine a ser tua mae. 

Te amo demais
Jamais se esqueça disso. 
Até mesmo quando eu nao estiver mais por perto, meu amor dara um jeito de chegar até voce. 



Eu te amo, mae





Ontem foi um dia dificil para ele. 
Moramos muito longe da cidade e onibus e trem para ca sao de hora em hora, e em alguns horarios o intervalo entre eles chega a 2h30.

Entao, ele perdeu o horario do onibus de 1h15. O resultado para ele foi catastrofico. Foi para a estaçao e cancelaram o trem das 13h45.

O jeito era esperar o das 14h35. Que tambem foi cancelado. E sò avisaram no ultimo minuto. Entao ele desceu correndo para o ponto de onibus de onde sairia um as 14h45. Nao chegou a tempo. Voltou para a estaçao, chorando porque estava com frio e com fome. 

As 15h20 ele viu ser cancelado outro trem e outro as 16h35. Mais uma vez rolaram lagrimas de desespero e de vontade de estar em casa, de barriga cheia, sentado no sofa da sala quentinha. 

Por sorte o trem que passa esporadicamente as 16h45 nao foi cancelado e ele chegou em casa as 17h10, cansado, com fome e com o animo esgotado. 

Tocou a campainha e quando abri a porta, ele me abraçou forte e disse: - eu te amo mae. Muito. 

As vezes a gente precisa de uma sacudida para perceber as coisas boas que temos. Acho que foi isso que aconteceu com ele hoje. 

E sò para constar, eu tambem, Gui, te amo muito. Mais do que voce possa imaginar. 

Eles se divertiram






E eu nao podia deixar de registrar aqui no espaço de cada um deles a primeira vez que viram a neve!!!!

Amei ver a alegria dos meus filhos, correndo, brincando, fazendo guerra de neve. Me senti criança de novo com eles. 

Muitas outras virao, mas essa, vai ficar na historia.























Ele voltou

Nao foi um periodo facil. Alias, foi bem complicado. Tinha dias que eu simplesmente deitava na cama a noite e me perguntava onde é que eu estava errando. E por mais que eu pensasse e tentasse nao conseguia encontrar uma soluçao para aquela situaçao. 

Chorei muitas vezes. Me descabelei em muitas outras. Fui dura demais, firme demais, mole demais, severa demais, condescente demais. E nenhuma das vezes deu resultado. 

Pensei em desistir. Nao desisti. Mas teve dias que eu nao acreditei que um dia ele voltaria. 

A boa noticia é que me enganei. Ele voltou. Ou està voltando. Assistimos filmes juntos todos os finais de semana, assistimos seriados. Todos os dias, depois do almoço ou jantar, ele me beija antes de levantar da mesa, me da beijo de boa noite e outras coisinhas mais. Me conta como foi o dia, faz confidencias e passa horas conversando comigo sobre coisas banais do dia a dia. 

Quase nao responde mais ou nao retruca. E tem ido muito bem na escola. No coloquio foram somente elogios ao meu pequeno rebelde. Sei que estou realmente muito feliz por ter meu filho de volta. Espero que ele continue por aqui por muito e muito tempo.  


Ele so continua nao gostando de tirar fotos... mas ai ja é querer demais.

Quando eu escrevi o post abaixo eu nao achei que seria tao rapido. Obrigada Senhor por ter meu filho de volta. 

Aproveite bastante seus filhos enquanto são pequenos. Alguma coisa acontece aos 13 anos que eu não sei explicar bem o que é. Até onde eu sei, um dia eles voltam.


http://guifaga.blogspot.com/2010/08/adolescencia-ou-aborrescencia.html


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...